GRAU – Grupo de Resgate e Atenção às Urgências e Emergências

O Grupo de Resgate e Atenção às Urgências e Emergências é referência nacional e internacional em resgate médico, aeromédico e atendimento a desastres. A “tropa de elite” da Secretaria de Estado da Saúde esteve presente em tragédias históricas, como a explosão do Osasco Plaza Shopping (1996), queda do teto da Igreja Renascer, quedas das aeronaves da TAM (1996 e 2007) e a dos Mamonas Assassinas (1996), além das enchentes que atingiram Santa Catarina (2008), São Luiz do Paraitinga, no interior Paulista (2010), Alagoas (2010) e Teresópolis-RJ (2011).

Na capital Paulista, as cinco bases terrestres do serviço estão localizadas no Cambuci, Butantã, Casa Verde, Itaquera e Guarapiranga. Além dessas, há a base do Águia no Campo de Marte e a Central de Operações do Corpo de Bombeiros (COBOM), que fica na Luz. As cinco bases no interior estão em São José dos Campos, Campinas, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Presidente Prudente.

A equipe do GRAU, que passa por diferentes e exaustivos treinamentos, como negociação em sequestros e balística, integra um sistema de resgate composto também pelo Corpo de Bombeiros e o Grupamento de Radiopatrulha Aérea da Polícia Militar.

Além de participar de ações áreas de resgate médico, por meio dos helicópteros Águia da Polícia Militar, o GRAU disponibiliza viaturas de intervenção rápida, com especialistas e equipamentos aptos à prestação de atendimento rápido para a vítima ainda em rua, antes da chegada de uma ambulância.

O acionamento do GRAU é feito pelo telefone 193, na Central de Operações do Corpo de Bombeiros (COBOM). A partir do chamado, cabe ao Médico Regulador do GRAU, através das informações recebidas e após o despacho da viatura adequada, monitorar e orientar os profissionais no local e indicar o melhor recurso hospitalar para cada tipo de atendimento, de acordo com a regionalização e hierarquização dos hospitais previamente normatizados e por uma grade já estabelecida.

A rapidez e o alcance do GRAU, com raio da ação de aproximadamente 60 km em torno da localização da base, minimizam o estresse em localidades em que há poucos hospitais ou unidades sem as especialidades adequadas para atendimento da vítima.

 

 
O Serviço de Resgate é importantíssimo para a resolutividade do atendimento aos pacientes quando chegam aos serviços de saúde. A integração é fundamental para aprimorar e agilizar o socorro médico, uma vez que este primeiro atendimento pode ser essencial para o desfecho favorável dos pacientes.